Câncer de estômago

Atualizado: 7 de Set de 2019



O câncer de estômago, ou câncer gástrico, é um tipo de câncer muito comum no Brasil. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), é o terceiro tipo de câncer mais nos homens e o quinto entre as mulheres, sem levar em conta os tipos comuns de câncer de pele, chamados de câncer de pele não melanoma.


Segundo o Dr. Arnaldo Urbano Ruiz, cirurgião oncológico do Centro de Carcinomatose Peritoneal, são fatores de risco para desenvolver o câncer gástrico a obesidade, principalmente da parte mais alta do estômago e, também, o consumo excessivo de sal, conservantes, agrotóxicos e de bebidas alcoólicas, bem como o tabagismo.


“Todos esses fatores podem levar a carcinogênese e ao desenvolvimento do câncer gástrico. Então evitar o consumo destes alimentos são uma importante maneira de prevenir o câncer gástrico”.

O especialista também alerta para a existência de parentes de primeiro grau com diagnóstico de câncer gástrico, especialmente quando jovem.


“A maioria dos tumores do estômago é do tipo adenocarcinoma, mas há outros tumores menos frequentes, como o tumor estromal gastrointestinal (GIST), que embora não ocorra só no estômago, mas também em outros órgãos, é mais comumente encontrado no estômago. Outros tipos mais raros são o linfoma, os sarcomas e os tumores neuroendócrinos”.

Há, também, algumas síndromes genéticas associadas ao câncer gástrico familial.

“Nestes casos, deve-se procurar um aconselhamento médico para receber orientação sobre os exames preventivos, para que seja possível a detecção precoce, caso ocorra”.


Sintomas, diagnóstico e tratamento


Muitos casos de tumores gástricos, em seu estágio inicial, não causam nenhum sintoma. Outros, podem ocasionar mal-estar, fadiga, indigestão, dor de estômago, dor abdominal, vomitar sangue ou, às vezes, apenas perda de peso.


“Qualquer sintoma diferente, inespecífico, principalmente abdominal e de digestão, um médico deve ser consultado para uma avaliação e realização de exames, se necessário”, alerta o especialista.


O diagnóstico do câncer gástrico é feito através de endoscopia digestiva alta com biópsia.


“A maioria dos pacientes, caso a doença esteja localizada, se beneficiarão do tratamento cirúrgico. Os pacientes com doença avançada serão orientados para a realização de imunoterapia e quimioterapia antes de se pensar em cirurgia”.

Mais informações sobre este e outros assuntos relacionados à cirurgia oncológica estão disponíveis em: https://www.youtube.com/cirurgiaeoncologia

34 visualizações

(11) 3045-3797 / (11) 2589-0382

Seg à Sexta das 8h às 18h

Av. Santo Amaro, 1149 cjs. 33/34 
Vila Nova Conceição | São Paulo-SP

  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • LinkedIn ícone social

Copyright © 2020 Dr. Arnaldo Urbano Ruiz